sexta-feira, 1 de junho de 2012

Odontologia Brasileira atrai investimentos Suíços


O Brasil ocupa a segunda posição no mercado de implantes dentários no mundo, perdendo apenas para os Estados Unidos, o que atrai investidores, inclusive suíços.
O Brasil parece nunca ter saído da mira da Straumann, empresa suíça com sede na Basileia e líder no setor de produtos para implantodontia, que acaba de comprar 49% da Neodent, a primeira colocada no ramo de implantes dentários brasileiros, com sede em Curitiba, dez filiais no Brasil, e subsidiárias em Portugal e México.

Nada mal para a Straumann que fez um grande investimento no país que reúne 223 mil dentistas, o equivalente a 19% de profissionais da odontologia no mundo, segundo os dados da World Dental Federation.
Crescimento
Para  a Neodent, a contrapartida também é compensadora. A empresa de capital fechado especializada no desenho, desenvolvimento e fabricação de implantes dentários e componentes protéticos  detém um terço do mercado brasileiro.

A Neodent, fundada por Geninho Thomé e Clemilda de Paula Thomé, teve um crescimento médio anual de 20% nos últimos três anos e faturamento de R$167 milhões, o equivalente a cerca de 80 milhões de francos suíços. Geninho Thomé prefere chamar a operação de venda de parte da Neodent para Straumann de parceria científica e comercial. “As duas empresas vão continuar atuando separadamente. A marca Neodent não vai desaparecer”, explica Geninho Thomé, que vai continuar como presidente do conselho administrativo da empresa. “Os preços dos produtos não vão mudar”, completa Thomé que planeja permancer como CEO nos próximos anos. A transação grante a Straumann a opção de aumentar a participação da empresa suíça em mais duas etapas, levando a aquisição total no prazo de seis anos.

Líderes
O investimento da Straumann na operação foi de 260 milhões de francos suíços  e o próximo passo é o fortalecimento das empresas nos respectivos mercados na América Latina, adotando a estratégia de manter as duas marcas. O negócio parece promissor. Segundo as estimativas da Straumann e o iData Research, em 2011 foram vendidos  cerca de 2 milhões de implantes, sem contar o cenário favorável com o aumento da população idosa e a expansão da classe média no Brasil.  Até agora, apenas 22% da demanda por produtos odontológicos é importada e a Suíça é líder nesse mercado.

Segundo o presidente da Neodent, o caminho até o estabelecimento da parceria foi longo. “Houve muita conversa desde 2007”, diz. “Mas quando uma empresa suíça resolve investir no mercado brasileiro, é porque reconhece a importância do Brasil como mercado.

Straumann e Neodent juntas pretendem continuar alçando voo, juntas, em outras partes do mundo, em especial nos países do BRIC (Brasil, Rússia, Índia e China) e no leste europeu.

Heloísa Broggiato, swissinfo.ch
São Paulo
Fonte: minutonoticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário